Importante, leia com atenção…

Logo abaixo você  ira ter acesso aos vídeos e textos sobre os temas propostos nas aulas de educação física.

 

Quando o vídeo terminar o “site do you tube” irá oferecer outros vídeos, não recomendo que você entre. Pois os temas não necessariamente serão os mesmos.

 

Outro assunto importante é que não cabem todos os vídeos na mesma página, portanto acesse o link “itens anteriores” e/ou “itens recentes”. 

 

O que é Educação Física?

O que é Educação Física?*

 Você sabe o que é Educação Física? O termo Educação Física remete à ideia de educar o físico. Mas o que isso significa? Fortalecer a musculatura? Praticar esportes? Adquirir postura? Bem, a Educação Física nasceu como uma disciplina cujo objetivo era disciplinar os indivíduos a partir dos seus corpos. Ou seja: a Educação Física está historicamente atrelada a um método de dominação do indivíduo.

Para melhor compreendermos como esse processo acontece, é necessário recorrer a um conceito importante do filósofo Michel Foucault: corpos dóceis. Segundo ele, a sociedade moderna (constituída a partir das Revoluções Industrial e Francesa) foi marcada pelo êxodo rural e consequentemente pelo inchaço de pessoas nas grandes cidades europeias. Dito de maneira bastante simplificada, uma vez que as autoridades não tinham pessoas suficientes para trabalhar, foi preciso desenvolver um método em que as pessoas controlassem a si mesmas: a vigia. Trata-se de um mecanismo em que a pessoa se sente vigiada constantemente e que, portanto, dificilmente fará algo que contrarie as regras sociais. Um desses mecanismos é o controle do corpo: ora, à medida que o corpo é disciplinado, sua conduta está sendo disciplinada. É possível, portanto, entender que tornar o corpo dócil – ou disciplinado – já foi um dos papéis fundamentais da Educação Física.

Hoje em dia as coisas mudaram. Há alguns autores, como Medina, por exemplo, que afirmam que a Educação Física não cuida apenas do corpo, mas antes de tudo da mente. A conotação atual do conceito de Educação Física é a de que esta é uma área que trabalha não apenas o corpo em movimento, mas que trabalha a partir do corpo em movimento. Explicando: o objetivo dessa disciplina não é fazer com que as pessoas saibam jogar basquete, mas sim que elas consigam vivenciar essa prática, compreender sua origem, estruturar reflexões sobre o comércio envolvido nos materiais esportivos, sobre a compra e venda de atletas, dentre outras coisas. É por isso que Medina afirma que a Educação Física trabalha corpo e mente.

Outra coisa importante para entendermos melhor a Educação Física é esclarecermos quais são os conteúdos que devem ser ensinados na escola. Você sabe que os conteúdos de Matemática ou de Língua Portuguesa são bem estruturados e deve saber dizer o que está aprendendo nesse momento. Mas você sabe dizer se na sua aula de Educação Física isso também acontece? Você está aprendendo alguma coisa nova nessa matéria? Há um documento do governo federal chamado “Parâmetros Curriculares Nacionais” que apresenta em blocos todos os conteúdos que o professor deve trabalhar ao longo do ensino fundamental. Os blocos são:

1. Esportes, lutas, jogos e ginásticas – Concentram-se neste bloco todos os esportes individuais ou coletivos, os diversos tipos de lutas, jogos populares e/ou tradicionais e diferentes tipos de ginásticas;

2. Atividades rítmicas e expressivas – Localizam-se aqui os diferentes tipos de dança (popular, folclóricas, clássicas, de salão e contemporânea), além de outras práticas que se utilizem do corpo como meio expressivo, tal como o teatro;

3. Conhecimentos sobre o corpo – Este bloco talvez seja o mais importante à medida que se relaciona com os outros dois. Propõe que o professor trabalhe aspectos biológicos, anatômicos e sociais referentes ao corpo, estimulando aulas teóricas em sala de aula.

Assim, é importante que você reflita se o seu professor já propôs atividades diferentes como capoeira, dança moderna, teatro ou corrida de obstáculos para a sua turma. Isso porque todos esses conteúdos, essa diversidade de práticas corporais, fazem parte do currículo escolar. Caso contrário, pergunte ao seu professor quando ele planeja abordar atividades diferentes com vocês. Quem sabe sua sugestão ou curiosidade não pode resultar em uma aula bem interessante!

*Por Paula Rondinelli
Colaboradora Brasil Escola
Graduada em Educação Física pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP
Mestre em Ciências da Motricidade pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP
Doutoranda em Integração da América Latina pela Universidade de São Paulo – USP

     

Flag ball

Uma variação do futebol americano é o flag ball, veja o vídeo abaixo e entenda um pouco mais sobre este jogo.

Vídeo produzido pela Aluna Bianca C. Moraes

Rugby

Rugby*

O Rugby é um esporte coletivo criado na Inglaterra. Conta a lenda que o esporte surgiu de uma jogada irregular do futebol, na qual um jogador de um colégio da cidade inglesa de Rugby, de nome Willian Webb Ellis, teria pegado a bola do jogo com as mãos, e seguido com ela até a linha de fundo adversária. Isto teria ocorrido em 1823. O Rugby só foi reconhecido como esporte pela associação de Futebol em 1863. Chegou ao Brasil no século retrasado, e segundo o historiador Paulo Várzea, Charles Miller, o “pai do futebol”, teria organizado em 1895 o primeiro time de Rugby brasileiro, em São Paulo; e o primeiro clube a praticar o esporte, o Clube Brasileiro de Futebol Rugby, teria sido fundado em 1891.

 A bola não é passada pra frente, como no caso do futebol, mas pra trás com as mãos de jogador pra jogador. Ela pode também ser chutada pra frente, dependendo da estratégia do time. São 15 jogadores de cada lado, em algumas modalidades o jogo pode ter 7 ou 10 jogadores. Não existe um goleiro, uma grande vantagem, já que todos os jogadores entram em campo com o propósito de dar o melhor de si para levar o seu time à vitória. Os jogadores são todos amigos, se não existir um verdadeiro entrosamento entre os membros do time, o jogo não vai pra frente.

É um esporte violento? … Não, o Rugby é extremamente competitivo, requer vontade, flexibilidade e boa disposição. Você deve imaginar que todos jogadores de Rugby têm dois metros de altura e mais de 100 quilos. Porém isso não é verdade. No Rugby há espaço para todos. O tipo físico do jogador de Rugby não é definido, cada tipo físico é bem aproveitado dentro do time na posição onde melhor possa se desempenhar. Um jogador que tenha um bom conhecimento das particularidades do jogo não vai levar ossos quebrados pra casa. É verdade que o jogo exige contato físico para impedir o time contrário de levar a bola até o outro extremo do campo, a modo de defesa, mas não chega a ser um jogo onde alguém possa correr o risco de se machucar com gravidade toda vez que jogar, mesmo porque somente quem está com a bola pode ser derrubado.

Dessa forma o jogador sabe em que momento ele pode entrar em contato direto com o adversário e estar preparado para o baque, ao contrário de muitos outros esportes onde este tipo de contato físico não é esperado, provocando graves lesões.

Dentro do time de Rugby tem de existir ‘camaradagem’, pois cada um dos jogadores funciona a modo de peça dentro de uma finíssima máquina. Todos os jogadores são sempre amigos, requisito indispensável para um time competente. Isto cria também uma peculiaridade do Rugby, após as partidas, os jogadores tradicionalmente reúnem-se no chamado “terceiro tempo” em que, com muita cerveja e alegria, cantam, socializam,comentam os principais lances da partida.e , principalmente celebram aquilo que o Rugby mais preza: a amizade, a união, a fraternidade.

O espírito do Rugby é uma doutrina para seus praticantes. Prega-se que o esporte é praticado por um grupo de trinta pessoas, que somente no momento do jogo divide-se em dois grupos de quinze.Portanto, fora do campo, não há lugar para rivalidades e atitudes antiesportivas.

O Rugby é o segundo esporte coletivo mais popular no mundo, só sendo superado pelo futebol. Disputado em mais de cem países, é extremamente popular no Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia e África do Sul, sendo essas as grandes forças do esporte. É também bastante popular na França, Itália e Argentina.

Copa do Mundo de Rugby é o principal evento entre seleções. Disputada a cada quatro anos, trata-se do terceiro evento esportivo mais visto no planeta, ficando atrás apenas da Copa do Mundo de Futebol e dos Jogos Olímpicos. Outros eventos importantíssimos para o Rugby é o Torneio das Seis Nações, realizado anualmente pelas equipes da Inglaterra, País de Gales, Irlanda, Escócia, França e Itália e também o torneio das Três Nações, disputado por Nova Zelândia, Austrália e África do Sul.

 * Adaptado de Carlos Eduardo Alves
Jogador do Hawks Maringá Rugby

Futebol Americano

Futebol Americano *

O nosso futebol, conhecido como soccer, não é um esporte muito popular nos Estados Unidos. O futebol deles é outro, o football, que conhecemos por futebol americano. Inicialmente, pode-se afirmar que o futebol americano é uma variação de outro esporte: o rugby.

Conta-se que o futebol americano surgiu durante uma partida entre a universidade de Harvard e a universidade de Yale, em meados do século XIX. O problema é que os times jogavam de modo diferente: enquanto um jogava com as regras do rugby, o outro jogava com estilo próximo ao futebol europeu. Pretendendo um acordo, Yale assimilou as regras do rugby e Harvard, o modo de correr com a bola. A primeira organização desse esporte foi a Intercollegiate Football Association, composta pelas universidades de Harvard, Yale, Columbia e Princeton, e que essa instituição optou por adotar as regras do rugby, mas com diferenciação na contagem de pontos.

Uma curiosidade histórica sobre esse esporte é o fato de que no final do século XIX havia alguns tipos de formações entrecruzadas em campo que chegaram a provocar mortes. Dizem que em 1905, ocorreram dezoito mortes em partidas. Foi apenas em 1910 que esse tipo de formação foi realmente proibido.

O jogo é disputado em um campo, que pode ser com grama natural ou artificial, com a metragem de 91,44 metros de comprimento X 48,76 metros de largura. A divisão do campo se dá em jardas (unidade de comprimento bastante utilizada nos EUA e na Inglaterra, que equivale a 0,914 metros): são 20 zonas de 5 jardas cada uma. A área de proximidade do gol é chamada de endzone, e mede 10 jardas em cada lado do campo. O local da marcação de pontos é em formato de Y, segurado por uma barra a três metros do solo. As traves têm uma distância entre si de 5,63 metros. A bola utilizada é feita do mesmo tipo de couro utilizada na bola de basquetebol. Seu peso varia de 200 a 400 gramas, e mede 30 centímetros de comprimento por 18 de largura.

As regras do futebol americano são bastante diferentes para nós. O jogo é dividido em quatro tempos (quartos) de 15 minutos. Disputam a partida dois times com 11 jogadores cada um, de modo que apenas um jogador tem a função do ataque e todos os outros jogam defendendo.

A partida se inicia quando um dos times chuta a bola em direção ao campo adversário, da linha de 35 jardas. Dez jardas devem ser percorridas antes que qualquer jogador toque na bola. Uma regra básica é a que sempre que uma equipe pontua, é ela quem dá o novo chute para reinicio da partida. Com a bola em jogo, somente o jogador com a bola é que pode ser derrubado, porém aos jogadores da defesa é permitido segurar os do ataque. O contrário não é permitido: jogadores do ataque não podem segurar os da defesa. O avanço do time em direção ao campo adversário é feito a partir de quatro chances de jogada. Quando isso é conseguido pelo time, ele ganha mais quatro oportunidades para chegar à zona final adversária e marcar um touchdown.

Por último, vale a pena lembrar que a pontuação não é única. O que significa dizer que existem cinco chances diferentes de um time pontuar, e o modo pelo qual ele consegue atingir o seu objetivo influencia na quantidade de pontos que o time acumula:

a) O touchdown equivale a seis pontos e ocorre quando um jogador chega à linha final com a bola em mãos ou encosta a bola nessa linha;

b) O extrapoint acontece após o touchdown ou quando o jogador chuta a bola entre as traves, o que vale um ponto, ou tentando fazer um novo touchdown, valendo dois pontos;

c) O drop-kick vale 3 pontos, e ocorre quando a bola é chutada, no meio do jogo, para entre as traves;

d) se o ataque não conseguir atingir as 10 jardas em três chances, e se a zona final não estiver distante, o ataque pode escolher chutar por entre as traves, esse lance caracteriza o field goal, e também vale três pontos;

e) o último modo de marcar é com o erro do adversário: quando o atacante, com a posse da bola, é derrubado atrás da linha do gol, o que dá 2 pontos para o opositor.

* Por Paula Rondinelli
Colaboradora Brasil Escola

Histórias em quadrinhos

Olá pessoal!!!
Abaixo seguem algumas histórias em quadrinhos criadas pelos meus alunos da E.E. Paulina Rosa:
Vamos treinar?

vontade...

Somos Capazes

O jogo

Atividade fisica

Esporte legal !

Falo!Perdeu!!!

Campeonato de baseboll

Exercicios 2

Golf

Atividade Fisica

atividade fisic